Clube

Camisas do Vasco

A primeira camisa cruzmaltina foi proposta por um dos fundadores do clube, José Lopes de Freitas, e tradicionalmente era camisa preta com a Cruz de Cristo em vermelho no peito, a mesma presente na cruz de embarcações portuguesa, e as cores até hoje são as tradicionais preto, branco e vermelho .

Segundo a história nos mostra, o branco e preto representa que todas as raças e origens sociais poderiam defender o clube, sem discriminação e desigualdade.

O primeiro modelo de vestimenta do clube foi utilizado pelo remo e era um modelo composto por uma camisa preta com uma faixa branca na diagonal partindo do ombro direito (o inverso do modelo atual) e a Cruz de Cristo em vermelho no centro da camisa.

Por conta da influência do Lusitânia Futebol Clube, que se fundiu em 1915 com o Gigante da Colina, a primeira camisa do futebol era toda negra, com gola e punhos brancos, sem a faixa diagonal e a Cruz de Cristo em vermelho havia sido deslocada para o lado esquerdo do peito, junto ao coração. Esta combinação era inspirada no uniforme de um combinado português que jogou uma série de amistosos no Brasil em 1913.

Já a partir da década de 30, acabou sendo adotado o retorno da faixa diagonal, mas com uma diferença. Agora ela partia do ombro esquerdo, mas sem perder a Cruz de Cristo vermelha posicionada sobre a faixa na altura do coração 

No dia 16 de janeiro de 1938 o Vasco decidiu adotar a camisa branca no confronto contra o Bonsucesso, pelo segundo turno do Campeonato Carioca de 1937

No ano de 1967 no calção é escrito CRVG nos uniformes vascaínos

Na década de 70, a Cruz de Cristo foi substituída pela Cruz Pátea, que permanece até hoje Ao longo dos anos, até 1988 não houve mudanças significativas no uniforme. Algumas vezes eram modificados os tipos de gola, a faixa diagonal era alargada ou diminuída, e os números eram colocados de forma diferente.

Em 1988 foi adotada uma mudança no uniforme do clube, sendo retirada a faixa diagonal nas costas da camisa, ficando esse lado apenas com o número e a marca do patrocinador.

Em 1991 foi feita uma nova mudança: a faixa diagonal foi um pouco alargada, sobre a Cruz Pátea foram colocadas as três estrelas presentes tradicionalmente na bandeira do clube, e foi colocada uma faixa em cada manga (retiradas depois, em 1993). Os números também passaram a ser pintados em preto e branco, ao invés do vermelho que era usado até então. Em 1994 o escudo do clube passou a ser colocado também nas mangas

Já em 1996 o uniforme sofreu uma grande reformulação, com a volta da faixa nas costas, a inclusão dos números em destaque em um círculo, que também servia para dar destaque ao nome da empresa que patrocinava o clube, e as mangas com destaque para o fornecedor de material do clube.

Em 1998 a camisa foi novamente modificada, sendo então feita com gola olímpica com botão, furinhos nas laterais e o escudos nas mangas: de um lado o de campeão brasileiro, e do outro o do centenário do clube. Mais uma vez a faixa nas costas foi retirada, permanecendo apenas o número, mas sem o círculo em torno dele.

Em 2002, a camisa toda preta com a Cruz Pátea sobre o coração foi retomada e passou a ser considerada o terceiro uniforme oficial do clube. A partir de 2003 a faixa diagonal nas costas passou a ser utilizada novamente, assim como os números em vermelho

No ano de 2011, a faixa nas costas foi novamente retirada, contudo, a Cruz Pátea com as oito estrelas bordadas no canto superior foram retomadas.


Fonte: SuperVasco
Atualizado em: 30/09/2016 12h58