Patrimônio

São Januário

Veja abaixo a história do monumento vascaíno, São Januário

Estádio Vasco da Gama, mais conhecido como São Januário, é a casa do Gigante da Colina. Ele leva este nome por se localizar na rua “São Januário”.

 

Até a construção de São Janu, apelido do estádio que se tornaria mais tarde o maior do Brasil na época, o Vasco exercia seu mando de campo no Andaraí, campo este que se tornou depois do América e que atualmente é o Shopping Iguatemi.

 

O Vasco queria atuar na liga carioca de futebol, mas o argumento da mesma para a não inclusão do clube era de que o cruzmaltino não tinha estádio próprio.

 

Então, com este argumento, os vascaínos decidiram colocaram em prática uma ideia que já existia há muito tempo entre a diretoria do clube: a construção do estádio cruzmaltino.

O pontapé inicial para isso foi a idealização de uma imensa campanha para que fosse arrecadada verbas.

 

Num breve temo, foram arrecadados Cr$ 690.895,00, o valor necessário para comprar uma área grande no bairro de São Cristóvão, de 65.445m², que era pertencente aos Srs. Carlos Kuenerz e Margarida Kuenerz no ano de 1925 e, após isso, os vascaínos arrecadarão a quantia de Cr$ 2.000,000, para que pudessem construir o estádio.

 

O bairro de São Cristóvão não tinha mais o mesmo requinte de outrora. Muitas famílias de posses haviam se mudado para locais da atual Zona Sul, como Botafogo, Laranjeiras e Flamengo. São Cristóvão era um bairro muito mais industrial e proletário.

 

Segundo Fernando da Costa Ferreira, em sua dissertação de mestrado intitulada – O bairro Vasco da Gama : um novo bairro, uma nova identidade?, relata que a escolha do bairro para a instalação do estádio vascaíno teria sido a boa infra-estrutura feita pelos bondes e o baixo preço dos vastos terrenos da região. Além disso, outros fatores apontados pelo autor são: "a relativa proximidade com o antigo campo da Rua Morais e Silva e com a zona portuária, parte da cidade onde o clube fora fundado; a existência de uma numerosa colônia portuguesa em São Cristóvão, composta tanto por moradores quanto por comerciantes e industriais; a identificação do bairro com Portugal, construída desde a chegada da Família Real, em 1º de janeiro de 1809 à Quinta da Boa Vista."

 

A Pedra Fundamental foi dada em 6 de junho de 1926, com a assinatura do prefeito carioca Alaor Prata. O arquiteto português Ricardo Severo da Fonseca e Costa foi o responsável pelo projeto do estádio. Eles pertenciam a construtora dinamarquesa Cristiani & Severo.

 

O projeto de SJ seguiu as orientações da Federação Alemã de Esportes, que se preocupou em instalar conjunto na direção nornoroeste-sulsudeste para que o sol não dificultasse a ação dos goleiros de ambos os times.

 

Quem pensa que todos os problemas estariam resolvidos ate ai se engana. O presidente naquela época, Washington Luís se negou a autorizar a importação de cimento belga, que já tinha sido utilizado na construção do Jockey Club. Sem aquele tipo de cimento, acabou sendo utilizada uma solução bastante criativa e que estaria presente nas obras até hoje, uma mistura de cimento, areia e pedra britada. Estima-se que pelo menos 6.600 barris de cimento e 252 toneladas de ferro foram usadas na obra.

 

Em apenas 11 meses, o “monumento” Estádio Vasco da Gama foi inaugurado no dia 21 de abril de 1927 e se tornou ali o maior estádio do mundo naquela época.

 

Arquitetura de São Januário

 

Na área interna e externa do estádio há estádio, há painéis de azulejos portugueses feitos sob encomenda por Jorge Colaço e, posteriormente, algumas peças foram autoria de Manuel Igrejas.

 

Além disso, a fachada principal localizada na Rua General Almério de Moura é neocolonial, com um estilo arquitetônico preocupado em valorizar as raízes portuguesa, onde é possível observar dentre alguns detalhes, painéis em azulejos e mastros com as bandeiras de Portugal, Brasil, Estado do Rio de Janeiro e Brasil. Contudo, ainda segundo o autor, na época de sua inauguração, São Jauário possuía outra fachada que dava acesso a Arquibancada sem cobetura. Era um portão majestoso que ficava no encontro entre as Ruas São Januário e Francisco Palheta, mas que infelizmente, foi demolido.

 

No livro “Memória social dos esportes: São Januário, arquitetura e história”, é relatado que o "setor Tribuna de Honra, Camarote Presidencial e Cadeiras, por exemplo, foi inteiramente equipado com cadeiras especiais, construídas pela firma Jorge Zipperer & C., de Rio Negrinho, Santa Catarina."

 

Tombamento

 

Ao contrário do que muito se acreditava, São Januário não é tombado pelo INEPAC (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural).

 

Maior do mundo e primeiro jogo

 

Entre 1927 e 1950 (ano da inauguração do Maracanã), o estádio do Vasco foi o maior do Rio de Janeiro. Entre 1927 e 1940 (ano da inauguração do Pacaembu), São Januário foi o maior do Brasil e entre 1927 e 1930 (ano da inauguração do Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai) foi o maior da América do Sul.

 

O primeiro jogo foi realizado na mesma data da inauguração, contra o Santos, potência paulista da época. O gol inaugural do estádio foi feito pelo santista Evangelista, aos 20 minutos do primeiro tempo. O primeiro gol vascaíno foi marcado pelo jogador Galego aos 23 minutos da primeira etapa. A equipe paulistana ganhou de 5 a 3.

 

Ficha do primeiro jogo do Vasco em São Januário:

 

Vasco 3 x 5 Santos – 21/04/1927

Juiz: Carlos Martins da Rocha

Gols: Evangelista (2), Feitiço, Omar, e Araken para o Santos; Negrito, Galego e Pascoal para o Vasco

Vasco: Nelson; Espanhol e Itália; Nési, Claudionor e Badu; Pascoal, Torteroli, Galego, Russinho e Negrito.

Santos: Tufi; Bilu e David; Alfredo, Júlio e Hugo; Osmar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista

Na data de 31 de março de 1928, foi inaugurado os refletores de São Januário, um marco naquela época. O jogo foi entre Vasco e Wanderers, do Uruguai. Os vascaínos venceram por 1 a 0, com gol olímpico do ponta-esquerda Santana.

Dizem que a expressão "gol olímpico" surgiu nesta partida, pois o Vasco ganhou de um time uruguaio, que era o atual campeão olímpico da época.

 

Ficha do jogo que inaugurou os refletores de São Januário

Vasco 1 x 0 Wanderers (Uruguai) – 31/03/1928

Gol: Santana

Vasco:Valdemar; Espanhol e Itália; Brilhante, Nési e Lino; Pascoal, Russinho, Claudionor, Tales e Santana

Wanderers: Cabrera, Tomasini e Tagrese; Labrada, Lobos e Carrica; Godoi, Conte, Ochiusso, Cacanelo e Farradan.

 

O poeta vascaíno, Carlos Drummond de Andrade, relata sua emoção em São Januário:

 

“A multidão em torno vivia uma emoção brasileira e cósmica, estávamos tão unidos uns aos outros, tão participantes e ao mesmo tempo tão individualizados e ricos de nós mesmos, na plenitude da nossa capacidade sensorial, era tão belo e esmagador, que, para muitos, não havia outro jeito senão chorar; chorar de pura alegria. Através da cortina de lágrimas, desenhava-se a figura nevoenta do maestro, que captara a essência musical do nosso povo, índios, negros, trabalhadores do eito, caboclos, seresteiros do arrabalde; que lhe juntara ecos e rumores de rios, encostas, grutas, lavouras, jogos infantis, assobios e risadas de capetas folclóricos.”

 

Artilheiros 

 

Roberto Dinamite, presidente do Vasco, é o maior artilheiro de São Januário, tendo marcados 184 gols entre 1971 e 1992. Na segunda posição vem o baixinho Romário, marcando 152 gols na Colina.

 

Ademir Menezes, o Queixada, fecha o pódio dos artilheiros com 94 gols.

 

Seleção Brasileira em São Januário 

 

O primeiro jogo da Seleção Brasileira em São Januário ocorreu em 15 de janeiro de 1939, pela Copa Rocca. O Brasil perdeu de 5x1 para os rivais argentinos. O primeiro gol brazuca foi feito por Leônidas da Silva, o Diamante Negro, que tinha jogado no Vasco cinco anos antes.

 

Estátua de Romário

 

Um dos momentos mais marcantes da história do estádio foi o milésimo gol do atacante Romário, no dia 20 de maio de 2007, numa partida contra o Sport.

Tal feito rendeu ao baixinho uma estátua de bronze e de tamanho natural dentro do gramado atrás do gol esquerdo das cabines de rádio e TV. Mesma baliza em que ele marcou o milésimo.

 

São Januário: História brasileira 

 

São Januário não é apenas um estádio de futebol palco de partidas memoráveis. É também local de grandes acontecimentos presentes na história do Brasil.

 

Ali foi realizado o encerramento, em 1935, do Primeiro Congresso Nacional de Educação. Que reuniu o ministro Gustavo Capanema, o presidente da República, Getúlio Vargas, além de centenas de educadores e estudantes.

 

Também em São Januário, o maestro Heitor Villa-Lobos, em 1940, se reuniu com 40 mil estudantes de escolas do Distrito Federal num coral de canto orfeônico.

 

No mesmo ano, Vargas fez o comínio de 1º de maio em que anunciou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), primeiras leis trabalhistas do país.

 

Getúlio Vargas usaria em toda década de 40 para seus discursos, que geralmente reuniram multidões.

 

Carnaval 

 

O estádio Vasco da Gama foi palco também do Desfile das Escolas de samba do Rio de Janeiro, nos anos 1943 e 1945.

 

No ano de 1943 o desfile foi comemorativo promovido pela esposa de Vargas, Darcy Vargas. Já em 1945 a competição, já oficial, teve a Portela como grande campeã, como o enredo “Brasil Glorioso”.

 

Shows em SJ

 

Em 1985, São Januário abriu suas portas para receber o grupo porto-riquenho Menudo. Segundo a imprensa, estiveram presentes 80 mil pessoas, mas os organizadores falam num número de 130 mil. Por conta do grande número de pessoas, várias não conseguiram entrar no estádio e duas jovens acabaram morrendo pisoteadas.

 

Outras estruturas em São Januário 

 

Parque Aquático 

 

Inaugurado em 30 de agosto de 1953, o serve às escolas de natação e à competições da modalidade. Sua arquibancada possui capacidade de receber até 6 mil pessoas.

 

O parque aquático tem quatro piscinas: uma olímpica, uma para saltos ornamentais e mais duas pequenas para o aquecimento dos atletas. 

 

Em 1998 sediou uma etapa do Copa do Mundo de Natação.

 

Ginásios Poliesportivo 

 

O estádio possui dois ginásios. O primeiro, inaugurado em 23 de setembro de 1956, é o principal. Em 1999 passou por uma reforma e teve a sua capacidade aumentada de 1000 para 2500 lugares.

 

Neste ginásio que treinam as equipes de basquete, futsal e handebol do clube.

 

O segundo ginásio, denominado "Forninho", é menor que o principal e fica localizado por trás do Parque Aquático.

 

Hotel Concentração 

 

Inaugurado em 2003, o hotel concentração conta com três andares contendo nove quartos, com TV a cabo, ar-condicionado e frigobar. Além disso possui auditório para preleção, salão de jogos, sala de internet para os jogadores e um restaurante.

 

Colégio Vasco da Gama

 

Funcionando desde 2003, atende principalmente aos jovens atletas do clube nos ensinos fundamental e médio.

 

Capela

 

Entre o campo de futebol e o Parque Aquática fica localizada a Capela de Nossa Senhora das Vitórias, padroeira do clube. O projeto da capela partiu de Álvaro Nascimento Rodrigues e José Ribeiro de Paiva e foi inaugurada em 15 de agosto de 1955. Na capela são celebrados batizados, casamentos e missas.

A importância da capela é tão grande que vários projetos para a remodelação do estádio já foram descartados por considerarem a demolição ou deslocamento da capela.

 

Sala de Troféus

 

Localizada logo após a entrada principal do estádio, a sala conta com cerca de 8 mil troféus, taças, copas, bronzes, placas, faixas, flâmulas, medalhas, diplomas e fotos conquistados na história do clube.

 

Fonte: Site oficial, Wikipédia, Arquitetura do Estádio de São Januário, Revista geo-paisagem, Memória social dos esportes: São Januário, arquitetura e história 

Sede do Calabouço

Localizada em frente à Baía de Guanabara, o Calabouço foi construída na década de 60 e abrigada as competições de remos do clube.



Atualmente, ela é espaço de recreação e lazer entre os associados do clube e possui: piscina, três quadras ao ar livre, duas saunas, área de lazer, restaurante, vestiário, salão de festas, departamento médico e administrativos.

Cappres

Inaugurado em 2016, o Centro Avançado de Prevenção e Reabilitação Esportiva do Vasco da Gama agrega sala de musculação, piscina e banheiras de hidromassagem e outros equipamentos que visam a melhor condição física e livrar os atletas de lesões. 


Fonte: Site oficial, Wikipédia e Paixão Vasco
Atualizado em: 30/09/2016 12h22